terça-feira, novembro 06, 2007

Ilegais...(porreiro, pá !)



Hoje estava com o meu grupo de amigos, a jogar ao berlinde, na nossa rua.

Chegaram dois homens junto a nós e perguntaram se nós costumávamos jogar juntos habitualmente.

Nós respondemos afirmativamente, e foi então que esses senhores, impecavelmente bem vestidos, do alto dos seus fatos negros e gravatas de preços acima do salário mínimo nacional, que nos informaram que tínhamos que “legalizar” essa nossa forma divertida de passar o tempo, no fundo, a nossa paixão.

Falaram em nos colectarmos perante o Estado, pagar impostos, até em ter estatutos, tudo palavras que nunca tínhamos ouvido.

Nunca chegamos a perceber o porquê da coisa, apenas nos disseram que a ideia tinha partido de um senhor importante que manda lá no desporto do jogo do berlinde do nosso bairro e que tudo se devia à segurança de todos os amantes dessa competição.

Nós conferenciámos e rapidamente chegámos todos à mesma conclusão: era uma decisão ridícula desse senhor que mandava.

Decidimos não nos associarmos porque éramos apenas bons amigos, que nos encontrávamos depois da escola, para brincarmos a esse jogo, e que apenas servia para passarmos o nosso tempo de juventude.

Dias mais tarde, e depois de saberem a nossa decisão, os mesmos senhores voltaram ao mesmo sítio onde nós brincamos sempre, tiraram-nos os nossos berlindes e disseram que éramos uns delinquentes e uns fora da lei.

Passámos a sentirmo-nos revoltados e a não respondermos pelos nossos actos...

Sem comentários: